O grande escândalo da comida de cão e gato envenenada +

Os ingredientes de um Chicken McNugget
A McDonalds usa pouca galinha, 58% é milho, mas a parte química é que é interessante.

Pseudo-podas no Palácio de Cristal
Até num jardim emblemático da cidade do Porto os vândalos das moto-serras fazem os seus estragos. Carta da Associação Campo Aberto, no Dias Com Árvores.

Em Boassas, mais um exemplar de arquitectura vernacular prepara-se para ser destruido
No Boassas.

As 10 mais magníficas árvores do Mundo
Sem dúvida que existem muitas mais, mas estas têm o direito a figurar em qualquer lista.

Esperada grande tempestade solar em 2008
A última desta magnitude foi em 1958.

Algumas empresas portuguesas destacam-se no sector das renováveis
No Diário Económico. São pequenas victórias, não posso deixar de continuar a dizer que não somos líderes por exemplo na energia solar térmica ou fotovoltaica, onde o atraso custou e custa milhões.

Get Rich Slowly
Gostei do título deste blogue e fui ver. E gostei do blogue. Mas é mesmo sobre dinheiro e essas coisas. E uma ideia antiga: Ganhar dinheiro com o hobby — levei isso à letra, já que tenho uma livraria especializada em banda desenhada.

Um guia verde para São Francisco, EUA
É só uma ideia.

O grande escândalo da comida de cão e gato envenenada
Esta é daquelas que faz pensar o mais empedernido dos defensores do estilo de vida de hoje. Centenas de animais de estimação mortos, milhares de milhões gastos em veterinários, acções em tribunal já rolam. O glúten — usado como substituto da carne –, vem da China (surpresa!) onde pelos vistos controlam os ratos com aminopterin. Adivinhem qual o veneno que acabou nas latas de comida de animais de 95 marcas (propriedade de três ou quatro empresas). O que se pergunta no TreeHugger é se a alimentação humana será assim tão diferente…

Administração Bush interferiu sistematicamente com as pesquisas sobre o aquecimento global
Guardian Unlimited.

2 Responses to “O grande escândalo da comida de cão e gato envenenada +”

  1. cerveira pinto

    Caro José Rui
    Infelizmente já foi abaixo… É triste, mas o que se pode fazer contra tanta barbárie e ignorância, ainda por cima fomentadas pelo poder? Transcrevo apenas um parágrafo do texto de apresentação da aldeia na página das aldeias ed Portugal:
    “A aldeia de Boassas encanta com o património edificado de grande valor arquitectónico, cultural e histórico que apresenta, aliado à paisagem sobre o imponente rio Douro, a albufeira da Pala e ainda o Vale Bestança em que se encontra. O núcleo mais antigo do lugar, a Arribada, revela um acentuado ar mediterânico e conta-nos a história da presença árabe/ islâmica em terras durienses. À medida que se percorre as ruas estreitas e os típicos pátios ornamentados de vasos coloridos com flores, descortina-se um passado sublime, expresso na arquitectura das casas e nas tradições e mitos de Boassas.(…)”
    É isto. Volto a colocar a questão: Quem nos salva da barbárie?

  2. José Rui Fernandes

    É uma pena. E de facto este tipo de acções acabam por colocar em causa o único futuro que ainda se vislumbra para essas aldeias, que é um certo tipo de turismo.
    Neste país, das árvores às casas não vai sobrar nada.

Leave a Reply

Basic HTML is allowed. Your email address will not be published.

Subscribe to this comment feed via RSS