A Árvore de Natal do Senhor Ministro +

Fotografia macro
Insectos com grande detalhe de Hannes Mitchell. Flickr.

Lógica de negócio da sustentabilidade
Ray Anderson. TED Talks.

Europa livre de tourada

O mar sem peixe
A infografia excelente da revista Good, só igualada ou suplantada pelo New York Times.

Uma ilha para patos custa o emprego a Sir Peter Viggers
Ainda o escândalo com as despesas dos políticos em Inglaterra. O mundo fascinante de ilhas para patos. Guardian.

Os premiados em Chelsea 2009
Guardian.

A Árvore de Natal do Senhor Ministro
Crónicas arborescentes de Paulo V. Araújo, um dos autores do Dias Com Árvores. Não consegui encontrar o livro no site da editora Afrontamento, fica o link para o Dias Com Árvores.

9 Responses to “A Árvore de Natal do Senhor Ministro +”

  1. zé das couves

    olás
    descobri à pouco este site e sem duvida bastante interessante, parabêns.

    uma resposta:
    em qualquer growshop em portugal vende perlite ou vermiculite a granel, eu já comprei na cognoscitiva em lisboa.

    uma pergunta:
    onde encontrar documentação cientifica que comprove ou desminta a relação entre as plantas e a lua.
    (alturas melhores para plantar, outras pior, etc, etc)
    eu pessoalmente nunca encontrei nada que confirme todos os mitos e lendas tradicionais sobre a relação da lua com as plantas.

    ;)

    z.

  2. José Rui Fernandes

    “Growshop”? Ora aí está um termo que desconhecia… :)
    Que eu saiba, não existe literatura científica que comprove qualquer das técnicas (ou crenças) da horticultura biodinâmica e já me cruzei com algumas polémicas sobre o assunto, designadamente na revista da Garden Organic.

  3. Paulo Araújo

    Obrigado, Rui, pela propaganda ao livro. Também ainda não o vi nas livrarias; espero que não tarde muito mais. Mas a Feira do Livro do Porto começa já amanhã, e o livro estará por certo à venda na barraca da Afrontamento. Que, entretanto, actualizou o catálogo e o livro aparece já listado (ver aqui em novidades). O sítio da Afrontamento permite fazer encomendas, embora de um modo bastante primitivo. E o catálogo tem muitos livros interessantes (além do meu, claro) que infelizmente não é costume encontrar nas livrarias.

  4. José Rui Fernandes

    Agradecimento não necessário. Vou continuar a fazer propaganda e a comprar livros para oferecer também.
    Infelizmente, hoje as livrarias portuguesas na generalidade são locais pouco interessantes, cópias uns dos outros sem um pingo de linha condutora, que não seja tentar concorrer a custo com a FNAC. É pena. Os livros interessantes muitas vezes nem destaque chegam a ter, passam logo para as prateleiras de “refugo”.

  5. zé das couves

    olá novamente
    acho que fiz mal a pergunta, vou tentar reformular.
    gostaria de saber se tem conhecimento de algum estudo cientifico que desminta as crenças na horticultura biodinâmica.
    apenas encontrei até hoje um estudo (cientifico) levado a cabo pela revista Australian Skeptics sobre esse assunto, e acho estranho não encontrar mais dados
    ;)

    z.

  6. zé das couves

    peço desculpa pq interpretei mal a sua resposta.
    a minha questao prende-se unica exclusivamente na relação da lua com as plantas, e não com a horticultura biodinamica, visto esta ser um conceito um pouco mais vasto e pelo qual não tenho qualquer tipo de conheçimentos.

    ;)

    z.

  7. José Rui Fernandes

    Que desminta? Desconheço também. Mas não sei se existe interesse nisso — quem faz as teses é que tem de as provar, depois logo haverá contestação ou não. Mas li algo do grande horticultor portuense José Marques Loureiro em que demonstrava pela sua extensa experiência não dar grande valor à influência da Lua nas suas culturas.

    A minha opinião é que mal não deve fazer, portanto não me incomoda mesmo nada que certas tradições sejam continuadas. Pessoalmente, estou mais dependente dos meus ciclos de tempo que dos cliclos dos astros, portanto faço as coisas quando tenho e posso fazer e tem resultado, umas vezes melhor e outras pior.

Deixar uma resposta

Mantenha-se no tópico, seja simpático e escreva em português correcto. É permitido algum HTML básico. O seu e-mail não será publicado.

Subscreva este feed de comentários via RSS