Junte-se à Associação Árvores de Portugal

Tulipeiro e Faia na Casa das Artes no Porto
Chegou a altura de nos juntarmos a esta nova associação. Não custa muito e é para a vida, porque a associação não cobra quotas anuais. Tem sido um ano péssimo para as árvores, todos seremos poucos para as defender.

5 Responses to “Junte-se à Associação Árvores de Portugal”

  1. henrique pereira dos santos

    Péssimo para as árvores será um bocado impreciso. Péssimo para as árvores monumentais, que sendo velhas são mais sensiveis a este tipo de anos. Por isso, se as queremos manter (e penso que são raras as pessoas que não queiram, em geral, embora no concreto do meu jardim eu possa admitir excepções para a árvore em concreto que pode constituir um risco) devemos procurar prepará-las para estas situações.
    De resto, tanto quanto me parece, tem sido um ano excelente para as árvores (e os pastos, e os matos).
    henrique pereira dos santos

  2. Miguel Rodrigues

    O ano tem sido muito mau para as árvores no sentido em que as muitas ocorrências de exemplares que têm caído, algumas provocando estragos e até, num caso em Portugal, a morte de um menino, vão alimentar a dendrofobia esquizofrénica aguda de que os portugueses se vêm afectados. Não me admirará nada, embora o lamente e o reprove, o incremento de podas e abates indiscriminados por todo país. Tanto aqueles que são comprovadamente necessários como (e são a larga maioria) os que são completamente aberrantes e que irão agravar fortemente a falta de segurança das pessoas. Não se tem aprendido nada nos últimos 50 anos.

  3. José Rui Fernandes

    Péssimo caro Henrique Pereira dos Santos, só posso falar pelo que vejo. Não só os temporais deitaram montes — milhares —, abaixo, como as câmaras ajudaram numa atitude de “prevenção”. As requalificações das escolas também não fazem outra coisa que não seja “prevenir”. Preparar para estas situações parece ser sinónimo de rolagem sem qualquer nexo. Se fosse para postar sobre isso, não fazia mais nada e nem precisava de sair daqui. Podia tirar centenas de fotografias.
    Mas note que a principal preocupação da associação é a árvore ornamental e urbana. Para o crescimento dos bosque e produção é bom. Digamos que quando abaterem as árvores, vão reparar que 2010 foi um ano com um grande anel de crescimento. Se bem que no Sargaçal não plantei nenhuma também devido ao mau tempo.

  4. henrique pereira dos santos

    Os vossos comentários sublinham o que disse: há árvores e árvores. Os exemplares mais ou menos isolados, urbanos ou não, sobretudo os mais velhos, estão muito expostos a este tipo de anos (a estupidez humana existe em todos os anos e não me parece que este ano a vá agravar, portanto não conto com esse factor e com os seus efeitos como distintivo deste ano). Mas para a generalidade das árvores, a maior parte das quais não precisa sequer que as plantem, este é um bom ano. Incluindo pela renovação possibilitada pela queda dos exemplares decrépitos por esses montes fora.
    henrique pereira dos santos

  5. José Rui Fernandes

    Julgo que este ano a estupidez foi agravada pelas condições meteoreológicas. Mas sim, as árvores dão-se bem com o abandono — com a não gestão :) .
    Isso tudo para dizer que se vai tornar sócio? É barato!

Deixe uma resposta

Mantenha-se no tópico, seja simpático e escreva em português correcto. É permitido algum HTML básico. O seu e-mail não será publicado.

Subscreva este feed de comentários via RSS

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.