Fukushima, um desastre que não acaba +

A guerra da encriptação, outra vez
Steven Levy, a propósito do caso que opõe a Apple ao FBI. Back Channel.

Máquina de lavar louça integrada na banca
Também lava fruta e vegetais, é bastante intrigante. É do fabricante chinês Fotile, mas seis prémios Red Dot, não enganam. TreeHugger.

O grande chefe da Exxon não quer “fracking” perto de casa
Escusado será dizer que a Exxon está envolvida em todo o tipo de extracção de petróleo a qualquer custo. USA Today.

Casas no Pinterest
Actualizei a minha página de casas que gosto no Pinterest.

Nova linha de jardinagem de interior Ikea
Contemporist.

Fundação Félix Rodríguez de la Fuente
Provavelmente aprendi a gostar da natureza com o programa “O Homem e a Terra”. Faz 36 anos que morreu.

O prado de Vita
Um pequeno filme. Blogue do Sissinghurst Castle.

Fukushima, um desastre que não acaba
Agora os robots que demoraram dois anos a ser desenvolvidos para limpar os núcleos foram totalmente liquidados pela radiação. TreeHugger.

Salmão contaminado com 81 químicos, de cocaína a prozac
No rio Puget Sound, nos EUA. É um pequeno retrato do planeta e a herança que a humanidade vai deixar. Mic.

Erin Brockovich sobre a água em Flint
E um pouco por todos os EUA… infecta de tanta poluição. Medium.

Coin drop
Afinal apanhar moedas do passeio é uma actividade meritória. Em Nova Iorque um dos melhores dias para isso é depois do dia de S. Patrício. Afinal a minha murmuração foi sem mérito. The New Yorker.

A CM de Matosinhos substitui árvores em frente aos paços do concelho
Eram choupos Senhor e que lindos que eles estavam. Parabéns pelo fim da agonia. Patético. A seguir vêm os ciprestes, boa sorte. CMM.

3 Responses to “Fukushima, um desastre que não acaba +”

  1. Paula

    No Pinterest gostei do ‘colector de flores’ mas não consigo perceber como aquelas ranhuras conseguem apanhá-las, parecem estreitas demais. A peça de madeira é linda. Já me lembrei de fazer com um pente, daqueles para cabelo afro.

    Gosto de flores silvestres; e de medas, principalmente obtidas daquela maneira. Lugar idílico …

  2. José Rui

    Eu acho que coloquei isso no “do it yourself” porque tenho grandiosas fantasias que um dia vou ter uma oficina onde vou fazer essas coisas todas :) .

Deixe uma resposta

Mantenha-se no tópico, seja simpático e escreva em português correcto. É permitido algum HTML básico. O seu e-mail não será publicado.

Subscreva este feed de comentários via RSS

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.