2016 é o ano mais quente desde que há registos +

Os adoçantes com zero calorias engordam
E que dizer de outra tralha “zero” com que os indígenas se empanturram? Para não falar do triste estado a que a ciência chegou: “(…) 100 percent of industry-funded aspartame studies concluded that the sugar substitute was safe, while 92 percent of independent studies came to just the opposite conclusion.” Tonic.

2016 foi realmente perigoso para as celebridades?
Parece que sim. Jason Crease no Medium.

The Survival Seed Vault
Best Made.

A lei mais perigosa que os americanos nunca ouviram falar passou no congresso
Inacreditável. O que se passa nos EUA neste momento é algo de avassalador. Dificilmente o presidente eleito chegará ao fim do mandato e/ou chegará ao fim do mandato sem violência. Desconfio que as 300 milhões de armas vão por fim servir para algo em grande. EcoWatch.

Ringling Bros. and Barnum & Bailey Circus fecha portas após 146 anos
Infelizmente ainda vai demorar a cá chegar esta tendência de acabar com os circos e o sofrimento dos animais. Mas também é um sinal dos tempos, porque a razão é o negócio ser insustentável. The Dodo.

Dois amigos caminharam do México para o Canadá apanhando todo o lixo pelo caminho
Devem ter levado um camião atrás, porque onde quer que vá e me disponha a apanhar lixo, encho sacos rapidamente. The Independent.

Choupos e não só, em Lisboa e não só
Bagão Félix sobre os choupos. Público.

Oito homens têm tanta riqueza como a metade mais pobre da população mundial
Oxfam.

A vida pode ter emergido várias vezes na Terra
“Life, it seems, is a matter of basic chemistry (…)”. NewScientist.

2016 é o ano mais quente desde que há registos
A pesquisa científica indica que o planeta não está tão quente há 115.000 anos e quanto aos níveos de CO2 na atmosfera é preciso recuar quatro milhões de anos (não haverá uma única espécie sobre a Terra que alguma vez tenha vivido nestas condições). The Guardian.

Mark Zuckerberg é demasiado esperto para perder o seu tempo no Facebook
Bloomberg.

Deixe uma resposta

Mantenha-se no tópico, seja simpático e escreva em português correcto. É permitido algum HTML básico. O seu e-mail não será publicado.

Subscreva este feed de comentários via RSS

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.