Uma prosápia

A minha “técnica” consistia em não ter técnica; outros, certamente com razão, achavam que era inaptidão. Até o trilho supostamente simples — tomamos-uma-bebida-queres-dançar-levo-te-a-casa-que-tal-um-café? — pressupunha uma prosápia de que eu era incapaz.

—Julian Barnes (O Sentido do Fim)

Outros artigos de interesse

Deixe uma resposta

Mantenha-se no tópico, seja simpático e escreva em português correcto. É permitido algum HTML básico. O seu e-mail não será publicado.

Subscreva este feed de comentários via RSS

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.